segunda-feira, 31 de maio de 2010

Bo Diddley

Guitarrista. Estudou violino durante 12 anos, atuando em dois concertos. No natal de 1940, sua irmã mais velha o presenteia com sua primeira guitara. Para Elias (seu nome de batismo), o encantavam os ritmos que ouvia nas igrejas, e decidiu adaptá-los ao seu próprio estilo.

Na década de 60, muda-se para Washington e monta um estúdio de gravação na sua própria casa. Em 1964 grava com Chuck Berry um LP. Em 1991 a revista VOX incluiu o seu "Hey Bo" na lista dos 100 discos que estremeceram o mundo. Também participa dos concertos conhecidos como "Lendas da Guitarra", em Sevilha, na Espanha, junto com B.B. King, RObert Crazy, entre outros.

Bo Diddley deixa um selo de ouro na história da música.

(Fundamentals Blues, vol 04.)

quinta-feira, 27 de maio de 2010

PREMONIÇÃO


Um homem vai ao quarto de seu filho para dar-lhe boa noite. O garoto está tendo um pesadelo.

O pai acorda-o e pergunta-lhe se ele está bem.

O filho responde que está com medo porque sonhou que a tia Suzana havia morrido.

O pai garante que tia Suzana está muito bem e manda-o de novo para a cama.

No dia seguinte a tia Suzana morre.

Uma semana depois, o homem volta ao quarto de seu filho para dar-lhe boa noite.

O garoto está tendo outro pesadelo, e desta vez diz que sonhou que o avô havia morrido.

No dia seguinte o vovô morre.

Uma semana depois, o homem vai de novo ao quarto de seu filho para dar-lhe boa noite.

O garoto está tendo outro pesadelo.

Desta vez o filho responde que sonhou que o papai havia morrido...

O pai garante que está muito bem e manda-o de novo para a cama.

No dia seguinte ele está apavorado.Tem certeza de que
vai morrer.

Sai para o trabalho e dirige com o maior cuidado para evitar uma colisão.

Não almoça com medo de veneno; evita as pessoas, com medo de ser assassinado, tem um sobressalto a cada rua... Ao voltar para casa, ele encontra sua esposa e diz:

- Meu Deus... Tive o pior dia de minha vida !

E ela responde, toda chorosa:

- Você acha que o seu foi pior?!?... E o meu chefe, que morreu hoje de manhã assim que chegou ao escritório!



MORAL DA HISTÓRIA
: Há momentos em que ser corno é um alívio e não um problema .

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Cachorro velho


Uma velha senhora foi para um safari na África e levou seu velho vira-lata com ela.

Um dia, caçando borboletas, o velho cão, de repente, deu-se conta de que estava perdido.

Vagando a ermo, procurando o caminho de volta, o velho cão percebe que um jovem leopardo o viu e caminha em sua direção, com intenção de conseguir um bom almoço ..

O cachorro velho pensa:

-'Oh, oh! Estou mesmo enrascado ! Olhou à volta e viu ossos espalhados no chão por perto. Em vez de apavorar-se mais ainda, o velho cão ajeita-se junto ao osso mais próximo, e começa a roê-lo, dando as costas ao predador ...

Quando o leopardo estava a ponto de dar o bote, o velho cachorro exclama bem alto: -Cara, este leopardo estava delicioso ! Será que há outros por aí ?

Ouvindo isso, o jovem leopardo, com um arrepio de terror, suspende seu ataque, já quase começado, e se esgueira na direção das árvores.

-Caramba! pensa o leopardo, essa foi por pouco ! O velho vira-lata quase me pega!

Um macaco, numa árvore ali perto, viu toda a cena e logo imaginou como fazer bom uso do que vira: em troca de proteção para si, informaria ao predador que o vira-lata não havia comido leopardo algum.. .

E assim foi, rápido, em direção ao leopardo. Mas o velho cachorro o vê correndo na direção do predador em grande velocidade, e pensa :

-Aí tem coisa!

O macaco logo alcança o felino, cochicha-lhe o que interessa e faz um acordo com o leopardo.O jovem leopardo fica furioso por ter sido feito de bobo, e diz: -'Aí, macaco! Suba nas minhas costas para você ver o que acontece com aquele cachorro abusado!'

Agora, o velho cachorro vê um leopardo furioso, vindo em sua direção, com um macaco nas costas, e pensa:


-E agora, o que é que eu posso fazer ?

Mas, em vez de correr (sabe que suas pernas doloridas não o levariam longe...) o cachorro senta, mais uma vez dando costas aos agressores, e fazendo de conta que ainda não os viu, e quando estavam perto o bastante para ouvi-lo, o velho cão diz :

-'Cadê o filha da puta daquele macaco? Tô morrendo de fome!
Ele disse que ia trazer outro leopardo para mim e não chega nunca! '

Moral da história: não mexa com cachorro velho... idade e habilidade se sobrepõem à juventude e intriga. Sabedoria só vem com idade e experiência.

domingo, 23 de maio de 2010

Lençois sujos

Um casal mudou-se para um bairro muito tranqüilo.
Na primeira manhã, enquanto tomavam café, a mulher reparou, através da janela, em uma vizinha que pendurava lençóis no varal e comentou com o marido:
- que lençóis sujos ela está pendurando no varal! Está precisando de um sabão novo. Se eu tivesse intimidade perguntaria se ela quer que eu a ensine a lavar as roupas!
O marido observou calado.
Alguns dias depois, novamente, durante o café da manhã, a vizinha pendurava lençóis no varal e a mulher comentou com o marido:
- nossa vizinha continua pendurando os lençóis sujos! Se eu tivesse intimidade perguntaria se ela quer que eu a ensine a lavar as roupas!
E assim, a cada dois ou três dias, a mulher repetia seu discurso, enquanto a vizinha pendurava suas roupas no varal.
Passado um tempo a mulher se surpreendeu ao ver os lençóis muito brancos sendo estendidos pela vizinha. E empolgada foi dizer ao marido: - veja, ela aprendeu a lavar as roupas, será que outra vizinha ensinou?
O marido calmamente respondeu:
- não, hoje eu levantei mais cedo e lavei os vidros da nossa janela!

E assim é...
Tudo depende da janela, através da qual observamos os fatos.
Antes de criticar, verifique seus próprios defeitos e limitações.
Olhe antes de tudo, para sua própria casa, para dentro de você mesmo. Lave sua vidraça!
E só, depois, abra sua janela!

sábado, 22 de maio de 2010

Ditos populares

No popular se diz...

Esse menino não pára quieto, parece que tem bichocarpinteiro.

Minha grande dúvida na infância... Mas que bicho é esse que é carpinteiro, um bicho pode ser carpinteiro?

Correto: Esse menino não pára quieto, parece que tem bicho no corpo inteiro.

Tá aí a resposta para meu dilema de infância! Eu não sabia e você?

Batatinha quando nasce, esparrama pelo chão.

Se a batata é uma raiz, ou seja, nasce enterrada, como ela se esparrama pelo?

O correto é: Batatinha quando nasce, espalha a rama pelo chão.

Cor de burro quando foge.

Burro muda de cor quando foge? Qual cor ele fica?

O correto é: Corro de burro quando foge!

Quem tem boca vai a Roma.

Bom, esse eu entendia, de um modo errado, mas entendia! Pensava que quem sabia se comunicar ia a qualquer lugar!

O correto é: Quem tem boca vaia Roma. Isso mesmo, do verbo vaiar.

Cuspido e escarrado.

Quando alguém quer dizer que é muito parecido com outra pessoa.

O correto é: Esculpido em carrara. (Carrara é um tipo de mármore).

Quem não tem cão, caça com gato.

Entendia também, errado, mas entendia! Se não tem o cão para ajudar na caça o gato ajuda! Tudo bem que o gato só faz o que quer, mas vai que o bicho tá de bom humor!

O correto é: Quem não tem cão, caça como gato, ou seja, sozinho!

Vai dizer que você falava corretamente algum desses?

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Casamento na 4ª idade!!!

A velhinha, com mais de 80 anos, mas toda elétrica e feliz , entra na farmácia.
E, aí, pergunta:

- Vocês têm analgésicos?
- Temos sim, senhora.

- Vocês têm remédio contra reumatismo?
- Temos sim, senhora.

- Vocês têm remédio para diabetes ?
- Temos sim, senhora.

- Vocês têm remédio para pressão alta??
- Temos sim, senhora.

- Vocês têm Viagra?
- Temos sim, senhora.

- Vocês têm vaselina?
- Temos sim, senhora.

- Vocês têm pomada anti-ruga?
- Temos sim, senhora.

- Vocês têm gel para hemorróidas?
- Temos sim, senhora...

- Vocês têm remédio pra insonia ?
- Temos sim, senhora.

- Vocês têm antidepressivos?
- Temos sim, senhora.

- Vocês têm remédio para a memória?
- Temos sim, senhooora.

- Vocês têm fraldas geriátricas?
- Temos sim, senhoooooora.

- Vocês têm...
- Minha senhora, aqui é uma farmácia, nós temos isso tudo. Qual é o seu problema?

- É que vou casar no fim do mês.
Meu noivo tem 90 anos e nós gostaríamos de saber se podemos deixar nossa Lista de Casamento, aqui, com vocês???

domingo, 9 de maio de 2010

Lakshmi



Lakshmi, a deusa da fertilidade, prosperidade, fartura e abundância.

sábado, 8 de maio de 2010

Prós e contras de um bêbado


"...onde não há festa, ele começa! Onde há festa, ele termina..."

***

hauauauauaauahuahauahau

Eu não sou assim não, viu?!

¬¬

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Dia 7, Nosso Dia!!!


Dia 7!! Dia muito feliz!! Feliz porque tenho uma pessoa em quem lembrar, uma pessoa pra ligar no início do dia - pra desejar BOM DIAAA!!! Uma pessoa pra ligar no fim do dia - e perguntar - como foi seu dia?! Uma pessoa que me faz muito bem... Muito bem!!!

Pena que não possamos comemorar este dia "juntos", MAS as sintonias estão na mesma frequência!!!

TE AAAAAMOOO, minha "pirrainha" lindaaaa!!!

e mais uma musiquinha pra tuu!!

=]

"Te amo
Isso eu posso te dizer
Como eu gosto de você
Como eu gosto de você

Te quero
Isso é tudo que eu sei
Que eu gosto de você
Ah! Como eu gosto de você

O que eu sinto
Não é difícil explicar
É o amor como uma fonte a jorrar
Pura emoção

E o meu sonho
Nem consigo me lembrar
Mas o certo é que você estava lá
Sonho real
Sonho real

Seu beijo
Minhas mãos em seu quadril
Madrugada tão febril
Ah! Como eu gosto de você

Meu exílio
É em seu corpo inteiro
És meu país estrangeiro
Ah! Como eu gosto de você

Me deu o dedo
Eu quis o braço e muito mais
E agora estou a fim
De ficar entre seus rins."

Ira!

domingo, 2 de maio de 2010

LEITE COM LÁGRIMA



Quatro e meia da manhã. O sol ainda dorme, mas ele já acordou. Calçou suas botas e botou a calça. Vestiu o chapéu de abas largas e colocou a camisa de pano grosso. Algumas estrelas no céu ainda cintilam e os olhos de um vaqueiro marejam, pois ainda há algo de sono. Uma sacolejada na cabeça e logo a porta da casa se abre, levando embora a vontade de se encolher no fundo da rede. Não a porta da frente, a do oitão, aquela que dá para a pia que fica fora de casa.

O rosto de pele desidratada e de barba por fazer é regado por um pouco de água a ele levado pela concha da mão, calejada do dia-a-dia. Não há muito tempo a perder, deleitando-se com a suavidade da água gelada que escorre pelo rosto. O gado, no curral, espera pela ordenha e alguns bezerros começam a mugir. Paramentado para a lida, asseado e munido do “baldeirão”, nosso bom vaqueiro e reinicia o seu eterno cotidiano.

A porteira do curral é aberta e, como se já soubesse, a primeira vaca apresenta-se para a ordenha: é a preta, a de chifres longos e pontiagudos. Parece valente, mas é bem mansa. Suas narinas, quando ofega, lhe dão um ar de superioridade sobre as demais. Ela é mais comprida do que as outras, tanto que seu apelido é “Trenzinho”, outros a chamam de “Sabiá”.

Mestiça de holandesa com gir, a cria é igual à mãe. O bezerro macho que está arreado à sua mão já tem seis meses e baba uma saliva grossa e esbranquiçada misturada ao pouquinho de leite, pequena dádiva de José àquele toureco, a fim de que Sabiá soltasse o leite. A cada aperto do peito da vaca, um leite quente e nutritivo, num jato formador de uma espuma volumosa dentro do balde de uma só “zêia”. A vaca está melindrosa, perto de apartar, de ficar escoteira.

O vaqueiro conhece as artimanhas de Sabiá e cuida de não assustá-la. Caso contrário, poderá esconder o leite e o balde não ficará cheio. Sentindo as próprias tripas roncando, o vaqueiro sabe que o garrote não ficará com fome. A “sábia Sabiá” reserva em seu úbere quantidade suficiente para alimentar o seu filhote.

Logo será fecundada e dará ao patrão do vaqueiro mais um bezerro. E José nada ganhará, só mais calos nas mãos. Nada de carteira assinada, férias, 13º salário, FGTS, seguridade social. José não comemorará o dia do trabalho, embora seja um grande trabalhador.

Terminada a ordenha, o bezerro é solto e, meio que desesperado, suga com sofreguidão o peito da vaca, dando cabeçadas forte que fazem a mãe levantar a perna. José olha para a vaqueirama, ouve os bezerros mugirem no seu apartado e lembra dos seus filhos também com fome. Uma lágrima escorre do olho.

Foi somente a primeira vaca, ainda há mais quarenta. O dia apenas começa e José, o bom vaqueiro que tem um nome, mas não tem vacas, nem se dá conta do que aqui contei. Ele tira o leite, nós, que o assistimos, tiramos conclusões.